Ir para o conteúdo

O médico e vereador por Cuiabá, Dr Luiz Fernando (Republicanos), iniciou neste mês de outubro uma ação no gabinete 23 com objetivo de orientar a população cuiabana sobre o câncer de mama.

Conforme um levantamento feito pelo time de Data Analytics da Dasa, rede de saúde integrada, quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear a doença no último ano por conta da pandemia. E, por conta disso, a Dasa estima que mais de 49 mil casos suspeitos de câncer de mama deixaram de ser rastreados dentro das redes de saúde.

Na avaliação do parlamentar, os dados trazem um agravante já que o câncer de mama é o mais prevalente entre as mulheres e a primeira causa de morte por câncer na população feminina. Além disto, 1% da população masculina também é acometida pelo problema.

“Não podemos deixar esse alerta de lado apesar de vivermos em um período pandêmico, pois essas doenças nunca deixaram de existir nesses meses de pandemia e muitos menos de levar pessoas pela falta de tratamento e até mesmo de saber o diagnóstico precoce”, observou o vereador.

Para se ter uma ideia, mais de 600 casos de câncer de mama foram registrados em Mato Grosso, em menos de dois anos. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT), foram registrados 243 casos de câncer de mama em mulheres em 2021 e 435 casos de câncer de mama em mulheres em 2020. Também houve o registro de 4 casos de câncer de mama em homens no ano de 2021.

De acordo com o Atlas de Mortalidade online do Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2019, 199 mulheres foram a óbito por câncer de mama em Mato Grosso. Neste mesmo ano, foram registradas 3 ocorrências de óbitos em homens. Até o momento, não foi disponibilizada a taxa de mortalidade de 2020 e 2021, pois o processamento de dados ainda não foi concluído pelo INCA. Já no Brasil, foram mais de 66 mil novos casos da doença em mulheres.

Por conta da situação alarmante no Estado e em todo o mundo, o vereador lançou uma campanha de orientação no gabinete 23 na Câmara Municipal de Cuiabá.

Um folheto informativo foi produzido e durante todo o mês será distribuído nas principais unidades de Saúde da Capital. Dentre os locais já percorridos estão: Policlínica do Verdão, Upa Pascoal Ramos, Policlínica do Pedra 90, Posto de Saúde do bairro Tijucal e também da região do Osmar Cabral.

“Vamos continuar nos próximos 15 dias com essa ação. Temos três hospitais referências para tratamento da doença. E não vamos deixar de incentivar a prevenção que é a principal ação para reduzir os riscos e taxa de mortalidade”, finalizou.

 

Deixe seu Comentário

Você precisa logarlogin para publicar um comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.